top of page

ISPTundavala explora monitorização da qualidade do ar com Penn State e Clarity Movement

Atualizado: 3 de jul. de 2023






"As soluções de monitoramento da qualidade do ar da Clarity está a desempenhar um papel significativo nos nossos esforços para aumentar a consciencialização e educar os nossos alunos e comunidades sobre a importância da qualidade do ar."


Evanilton Pires

Engenheiro Ambiental e Docente, Instituto

Superior Politécnico Tundavala



Para Evanilton Pires, a poluição do ar é uma preocupação pessoal e profissional. Enquanto Engenheiro Ambiental e docente no Instituto Superior Politécnico Tundavala em Angola, Pires pretende dotar os alunos de conhecimentos e competências abrangentes para enfrentar os desafios ambientais.

O momento que despertou a motivação inabalável de Evanilton para estudar a qualidade do ar: uma crise de asma durante uma aula do segundo ano da faculdade. À medida que Evanilton continuou os seus estudos e adquiriu conhecimento mais aprofundado sobre a poluição do ar, ele reconheceu a necessidade de um monitoramento acessível e generalizado da qualidade do ar nas comunidades, particularmente no seu país natal, Angola, e a necessidade de uma educação mais abrangente sobre a qualidade do ar.

Situação

Nosso país tem muitas incógnitas em relação à poluição do ar e seus efeitos na saúde das pessoas. Precisamos de sensibilizar e fazer com que as pessoas se identifiquem com o problema, para que possam agir e melhorar a qualidade do ar" — Evanilton Pires, Instituto Superior Politécnico Tundavala, Angola

Angola enfrenta um problema crescente de poluição do ar, especialmente durante a época de queima de biomassa. Esta atividade sazonal aumenta significativamente os níveis de material particulado (PM) em vários locais do país, levando à má qualidade do ar e potenciais riscos à saúde da população. Com recursos limitados e falta de apoio governamental, há uma necessidade premente de compreender melhor as fontes e extensão da poluição do ar em Angola e conceber soluções para mitigar o seu impacto.


Desafio


O principal desafio enfrentado por Evanilton e a sua equipa foi a falta de compreensão e consciencialização generalizada sobre o impacto da má qualidade do ar na saúde das pessoas. Os governos locais e os formuladores de políticas negligenciaram amplamente a poluição do ar e os seus efeitos adversos à saúde, com esforços regulatórios focados em setores com recursos financeiros significativos, como petróleo e gás. Isso deixou comunidades sofrendo com as consequências de várias fontes de poluição, principalmente práticas sazonais de queima de biomassa, sem soluções adequadas ou medidas preventivas. Além disso, o acesso a recursos como sensores de monitoramento da qualidade do ar e dados confiáveis ​​tem sido limitado, tornando difícil para Evanilton estabelecer uma compreensão abrangente da qualidade do ar em diferentes áreas do país. Essa falta de dados dificultou os esforços para projetar e implementar soluções direcionadas nas áreas mais afetadas pela poluição do ar.








Acima: O mais recente local de instalação em Moçamendes, o novo campus do ISP Tundavala (em construção).


Para garantir o sucesso da sua visão, Evanilton precisava de sensores de qualidade do ar confiáveis, precisos e fáceis de implantar, bem como uma forte rede de parcerias para ajudar a divulgar e promover mudanças.


Solução


Pires fez parceria com o professor Gregory Jenkins da Penn State University e Clarity Movement para instalar sensores de ar Node-S em oito locais em Angola, incluindo cidades, vilas e áreas rurais, com foco em escolas e universidades como parceiras. O financiamento da Penn State estabeleceria o programa piloto por pelo menos um ano, permitindo que Pires provasse uma prova de conceito crítica e aumentasse a consciencialização entre as comunidades locais. Com recursos limitados, Pires e a sua equipa concentraram-se em instalar sensores de qualidade do ar em locais estratégicos de Angola, como Lubango (Huíla), Benguela, Huambo, Luanda, Moçâmedes e Moxico, principalmente em escolas e universidades.

Queremos cobrir ambientes urbanos e rurais para criar uma rede abrangente de monitoramento da qualidade do ar, promovendo a consciencialização sobre a poluição e ajudando as pessoas a tomar decisões informadas sobre seu ambiente." — Evanilton Pires, Instituto Superior Politécnico Tundavala, Angola

Desde então, os dados coletados dos sensores Node-S da Clarity forneceram informações valiosas sobre a poluição do ar e permitiram que Pires e a sua equipa identificassem padrões e fontes. O projeto também incorporou um componente educacional, com os alunos usando os dados como parte dos seus cursos.


Acima: O local de instalação no ISP Tundavala Campus, localizado em sua Estação Meteorológica Automática.


​​Através dos sensores de ar da Clarity, meus alunos e o público em geral obtêm dados de qualidade do ar em tempo real, que desempenham um papel vital na compreensão das tendências de poluição em todo o país e suas implicações." — Evanilton Pires, Instituto Superior Politécnico Tundavala, Angola.

Resultado


Com a rede atual de sensores Clarity Node-S, o monitoramento localizado da qualidade do ar forneceu dados importantes para identificar padrões de poluição do ar e educar o público sobre o seu impacto. Pires planeia expandir o projeto, adicionando mais sensores para cobrir uma gama mais ampla de locais e envolvendo instituições como hospitais para contribuir com os esforços de monitoramento da qualidade do ar.



Acima: Uma análise de comparação resultante das assinaturas/perfis diurnos de quatro sensores Clarity Node-S.


Com os sensores de ar do Clarity Movement instalados, Evanilton e a sua equipa foram capazes de:


1. Estabelecer uma rede abrangente de monitoramento da qualidade do ar em Angola, fornecendo dados vitais para rastrear os níveis de poluição em várias regiões.


2. Integrar dados de qualidade do ar em tempo real num currículo de engenharia ambiental, permitindo que os alunos aprendam com os padrões reais de poluição.


3. Criar consciência sobre a poluição do ar entre o público em geral, defendendo mudanças nas políticas e melhorando a compreensão geral dos seus efeitos na saúde humana e nos ecossistemas.


4. Reunir dados valiosos para iniciativas de pesquisa, capacitando ainda mais o Instituto Superior Politécnico de Tundavala para pressionar por mudanças na política e gestão da poluição.


Além disso, Pires apresentou as descobertas dos dados de qualidade do ar da Clarity em conferências e workshops, destacando o aumento significativo nos níveis de PM durante a estação de queima de biomassa. Esta informação serve para aumentar a consciencialização entre o público em geral e potencialmente influenciar a implementação de políticas no futuro.


Acima: Cenários propostos por Evanilton para a expansão da rede Clarity Node-S


Estamos trabalhando para melhorar a consciencialização pública sobre a poluição do ar, educando futuros defensores do meio ambiente e buscando mais financiamento para expandir a rede de sensores em todo o país." — Evanilton Pires, Instituto Superior Politécnico Tundavala, Angola

Com base na doação da Penn State, Pires deseja expandir a rede de monitoramento para cobrir uma área relativa de mais de 1 milhão de quilómetros quadrados, protegendo os angolanos e educando ainda mais as comunidades sobre o impacto da poluição do ar.


17 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page